Pai, meu coração covarde tem medo de abrir mão de meus brinquedos. Não posso me separar deles sem sangrar por dentro, e não tento esconder de Ti o terror que tenho da separação. Venho tremendo, mas venho. Por favor, arranque do meu coração essas coisas que por tanto tempo acalentei e que se tornaram uma parte do meu… ser, de modo que Tu possas entrar e habitar ali sem qualquer rival”.

A.W.Tozer

   

  

Anúncios